Blog

Saiba Como Ajudar as Borboletas

Saiba Como Ajudar as Borboletas

As borboletas existem há milhões de anos, são importantes polinizadores e fundamentais para a cadeia alimentar dos ecossistemas em geral, pois alimentam uma grande variedade de espécies, desde aves, peixes, répteis, anfíbios e até mamíferos.

Com a urbanização em massa estes preciosos polinizadores encontram-se em declínio, contudo todos nós podemos contribuir ativamente para a sua recuperação. Os jardins, terraços e varandas urbanas representam uma oportunidade para auxiliar as borboletas, permitir que prosperem e consequentemente desenvolvam emantenham toda a restante cadeia alimentar.

Os especialistas em insetos Albano Soares e Renata Santos da associação Tagis explicam em entrevista à revista Wilder que as plantas mais importantes para atrair borboletas são sem dúvida as nativas à região, contudo as necessidades das várias fases de desenvolvimento das borboletas são distintas e podem ser associadas a vários tipos de plantas:

- para as lagartas – plantas da família das Fabáceas como trevos, luzernas, giestas, tojos e tremocilhas; da família das Brássicas a mesma das couves; da família Malvaceae como as malvas; da família Poaceae que inclui vários géneros de gramíneas; as urtigas (Urtica); o funcho (Foeniculum vulgare) e até árvores de fruto como pessegueiros ou abrunheiros (Prunus).

- para as borboletas adultas – plantas da família Asteraceae, como os malmequeres e vários géneros de cardos ou da Lamiaceae, como o alecrim (Rosmarinus officinalis) e as alfazemas (Lavandula spp.).

Os especialistas recordam que estas plantas são importantes para variados insetos, não apenas para as borboletas, e que a poda é também uma fase importante de todo o ciclo natural. As flores podem ser cortadas, mas apenas após a maior floração ter ocorrido e assim que se verifica definhamento, que normalmente ocorre entre o fim da Primavera e o início do Verão, sendo ideal que sejam cortadas e deixadas no solo como cobertura e proteção de espécies em desenvolvimento.

Reforçam ainda que para uma total eficácia no auxílio destes maravilhosos seres não devem ser utilizados herbicidas, o solo não deve ser revolvido, deve ser disponibilizada terra molhada e um ponto de água com acesso em rampa (como por exemplo uma bacia com pedras para criar apoio).

Esperamos que estas ideias práticas e simples vos tenham motivado a criar um oásis para borboletas e outros insetos polinizadores dos quais todo o nosso sistema alimentar, e desta forma todos nós, dependemos.

Fotografia de Russel Butcher do diretorio de fotografia Pexels.



×