Blog

Faça-você-mesmo Papel Reciclado

Faça-você-mesmo Papel Reciclado

Para muitos portugueses Agosto significa também a preparação para o regresso às aulas o que inclui uma revisão geral de todo o material já existente e que não tão raras vezes origina uma pilha de papel usado agora sem utilidade. Neste sentido hoje propomos uma atividade de reutilização utilizando este material em abundância: a criação de papel reciclado.

Este faça-você-mesmo é uma ótima atividade familiar que pode envolver todos os membros da família e dar asas à criatividade de cada um.

Eis os materiais necessários: pelo menos duas taças grandes, água, liquidificador, colher, espátula, panos limpos e secos, rolo da massa, moldura, fita-cola e rede de malha fina (os três últimos materiais podem ser dispensados dependendo do método escolhido).

Passos para a criação do papel:

1.º despedaçar com as mãos os papéis usados em pedacinhos pequenos

2.º demolhá-los numa taça com água pelo menos durante 30 minutos

3.º escorrer o papel humedecido, colocá-lo no liquidificador e juntar água limpa para que triture mais facilmente (a quantidade de água deve ser suficiente para criar uma polpa sedosa, mais líquida do que pastosa)

4.º verter a polpa para outra taça grande

5.º utilizar um de dois métodos dependendo do papel que se pretende criar, também nesta fase, e em qualquer dos métodos, é possível adicionar cor à polpa ou elementos como flores secas e purpurinas:

a) estender um pano numa mesa ou chão e com a ajuda de uma colher e de uma espátula espalhar polpa de forma uniforme na dimensão de papel pretendida. Colocar outro pano por cima de toda a superfície de polpa e passar o rolo da massa lentamente para unir, alisar e remover o excesso de água. Enxugar a água obtida com outro pano limpo e remover o pano superior com cuidado.

b) prender uma rede de malha fina a uma moldura sem vidro com fita-cola (este será o suporte para a polpa e o papel ficará do tamanho da moldura/rede escolhida). Numa outra taça, com tamanho suficiente para mergulhar a moldura, misturar partes de polpa com bastante água. Mergulhar a moldura, aguardar que a polpa assente e retirá-la devagar (será agora possível ver a polpa acumulada na rede, se forem visíveis buracos sem polpa é necessário juntar mais polpa à água e repetir até que a rede fique completa). Deixar escorrer a água da rede. Virar a moldura para um pano limpo e seco, secar o verso da rede agora exposta com outro pano e levantar a moldura lentamente. O papel reciclado deverá soltar-se da moldura e colar-se ao pano estendido.

6.º dispor o pano com o papel numa zona solarenga para secar, pode ser pendurado que o papel não irá soltar-se

7.º assim que estiver totalmente seco separar o papel gentilmente do pano e está pronto a usar!

Dois métodos distintos para o mesmo fim: criar papel novo a partir de um já usado. O primeiro método é ideal para papel de grandes dimensões e que não necessita de uma espessura fina, enquanto o segundo uniformiza o formato dos novos papéis e permite uma espessura mais semelhante ao papel “tradicional”.

Em ambos os casos o papel reciclado pode ser utilizado para escrever, pintar, decorar e criar variados suportes úteis para o dia-a-dia, como sejam: marcadores de livros, papéis para notas rápidas, listas de compras e até para rascunhos.

Este ano, em vez de reciclarem todos os papéis usados que encontrarem, experimentem esta atividade de reutilização e divirtam-se a criar!

Fotografia da Xíu House.



×