Blog

Dia da Floresta Autóctone

Dia da Floresta Autóctone

Hoje assinala-se o Dia da Floresta Autóctone. Esta data pretende relembrar a importância da plantação e preservação de espécies naturais ao nosso território/ autóctones.

O nosso país tem uma grande variedade de florestas, representando pelo menos 20% do território em cada uma das regiões: Norte, Centro, Alentejo, Algarve e até na Região Metropolitana de Lisboa.

Dadas as características da geografia, clima e solos, e até das diferenças histórica e culturais, a nossa floresta não é toda igual: na região Norte os pinheiros e eucaliptos dominam enquanto os carvalhos e castanheiros recuperam algum terreno; na região Centro encontra-se a segunda maior área de floresta e o maior reservatório de carbono na floresta em Portugal continental; na região Metropolitana de Lisboa a floresta, apesar de menor, encontra-se a ganhar lentamente terreno; na região do Alentejo localiza-se a área de floresta mais extensa de Portugal continental e Ilhas e na região do Algarve a floresta ocupa perto de 30% de um território largamente dominado por matos e pastagens (informações disponibilizadas no 6º Inventário da Florestal Nacional, disponibilizado em 2019, pelo Instituto da Conservação da Natureza e Floresta).

Num país com 38% de território constituído por área florestal e 72% dessa área povoada com espécies autóctones não é possível ignorar a importâncias destas zonas e das árvores que as compõem. São fundamentais para a preservação da biodiversidade, produção de oxigénio, fixação de dióxido de carbono atmosférico e assim importantes para a redução do efeito de estufa, proteção do solo e manutenção do sistema hídrico.

Pelo bem de todos não é possível permitir que estas áreas diminuam. É fundamental protegê-las e preservá-las. E todos podemos fazê-lo:

- cumprindo regras básicas de circulação nas florestas e junto delas, como sejam a recolha de todo o lixo visível e transportável, a utilização dos trilhos definidos, a realização de fogueiras e lumes apenas em períodos do ano e zonas permitidas e a comunicação com as autoridades sempre que forem avistadas práticas ou situações anormais.

- procurando conhecer mais sobre as florestas locais, suas características e biodiversidade, vivendo e partilhando experiências no seu meio.

- comparecendo nas ações de planeamento autárquico públicas, fazendo valer a voz do povo contra projetos que eventualmente possam pôr em causa este recurso natural precioso para todos.

- participando em ações de reflorestação, aderindo a projetos locais ou nacionais que promovam a plantação de árvores de espécies autóctones em Portugal, como o caso da compra do kit CTT “Uma Árvore pela Floresta” que, em parceria com a Quercus, procede à sua plantação.

Juntos podemos viver, proteger e desenvolver as florestas do nosso país.

Feliz Dia da Floresta Autóctone!

Fotografia de Valentin do diretório de fotografias Pixabay.



×