Blog

Como Ser Um Viajante Sustentável

Como Ser Um Viajante Sustentável

Ser um viajante verdadeiramente sustentável engloba uma série de variáveis pois nas nossas viagens normalmente estão incluídas inúmeras atividades, todas elas com a sua pegada ecológica. No entanto, e apesar do seu impacto no meio ambiente, o turismo não pode parar, pois em muitos locais do mundo é uma considerável fonte de rendimento que a desaparecer coloca inúmeras populações em risco, deve sim ser adaptado a uma nova necessidade e futuro.

Eis algumas atitudes a tomar para que nos comportemos como verdadeiros turistas sustentáveis:

- escolher voar de forma inteligente – se utilizar o avião é incontornável (é sempre preferível outro meio de transporte nomeadamente o comboio) então devemos transportar o mínimo de peso possível connosco e preferir voos sem escala (desta forma é possível poupar aproximadamente 100Kg de emissões de carbono para a atmosfera). Devemos também compensar as emissões de carbono da viagem escolhendo uma companhia já com essa política ativa ou posteriormente através de uma plataforma de conversão.

- juntar à mala artigos reutilizáveis como garrafas, kits de talheres, palhinhas, sacos e embalagens de conservação de alimentos suficientes para toda a família. Se o país de destino possuir água de torneira de qualidade questionável optar por uma garrafa reutilizável com filtro incorporado.

- não comprar cosméticos em formato de viagem, utilizar embalagens reutilizáveis e encher com os produtos já existentes em casa ou, no caso de cosméticos sólidos, embalar os que se encontram em utilização diária. Se a viagem incluir acampar na natureza preferir cosméticos totalmente biodegradáveis.

- pesquisar devidamente antes de escolher o alojamento, o meio de mobilidade e os produtos a adquirir/souvenirs consoante a sua verdadeira sustentabilidade e não apenas o logotipo.

- ficar por mais tempo seguido num local - estimula o contacto com a cultura existente e a compra de bens no comércio local, assim como reduz o impacto ambiental associado a frequentes movimentações. Realizar as atividades o máximo possível a pé.

- manter a atenção ao uso da água e eletricidade no alojamento como se fosse a nossa própria casa.

- procurar experiências com pouco impacto na natureza como o campismo ou glamping ou atividades desportivas como o caiaque, o hiking ou o trecking.

- respeitar a natureza, quando em caminhadas por montanha ou parques - circular nos caminhos estipulados para esse efeito, não tentar aproximações a animais selvagens nem disponibilizar comida para os mesmos. Na praia utilizar um protetor solar biodegradável.

- não participar em mostras de animais selvagens independentes das realizadas em centros de conservação ou ações de contacto direto com vida selvagem (por exemplo montar num elefante ou pegar em crias ao colo) e não comprar artigos que possuam partes de animais.

- auxiliar as populações locais diretamente contratando guias turísticos locais ou comprando artesanato ou comida local.

- encontrar formas de ajudar as comunidades durante a viagem, seja participando em causas solidárias ou realizando ações de voluntariado útil (que não substitua a criação de emprego).

- viajar em Portugal e contribuir para a comunidade local principalmente para os negócios com cariz ambiental ou social.

- partilhar as experiências vividas e influenciar outros a procederem da mesma forma.

No contexto geral a forma como se faz turismo é, na maioria dos casos errada, mas é possível a sua conversão. Convidamos-vos a darem o primeiro passo, comprovarão que funciona de forma simples e sem alterações às rotinas de férias e as empresas seguirão a tendência.

Por um verão sustentável!



×