Blog

7 Dicas para Combater o Ciclo da Poluição

7 Dicas para Combater o Ciclo da Poluição

No passado sábado celebrou-se o Dia Internacional da Limpeza Costeira e, como tem sido hábito, foram lançadas inúmeras ações de sensibilização ambiental e de limpeza costeira e submarina. Mais ações houvesse e mais lixo seria possível recolher e identificar. Parece um trabalho sem fim, pois a poluição é antiga, persistente e também atual. Mas pode ter fim à vista e esse fim depende das atitudes de todos nós.

Nunca é demais relembrar que:

- não devemos atirar lixo para o chão, o mesmo deve ser colocado no contentor de lixo comum ou ecoponto correspondente.

- devemos evitar a utilização de artigos descartáveis de qualquer tipo, mas com especial ênfase no plástico, devido à sua longevidade e possibilidade de fragmentação em microplásticos praticamente indetetáveis com o passar do tempo.

- devemos reduzir drasticamente a quantidade de resíduos que produzimos (de todos os tipos!). Para tal é necessário evitarmos a compra de artigos embalados e a utilização de artigos de uso único (como sejam guardanapos, toalhitas, papel de cozinha, pensos higiénicos, fraldas, etc.) substituindo-os por soluções reutilizáveis.

- devemos procurar reaproveitar todas as embalagens do que efetivamente necessitamos e que possuem boa estrutura (caixas de cartão, latas, caixas de plástico semi-duro ou duro, etc.) para outros fins, como por exemplo a decoração, a organização e a jardinagem, evitando assim o seu descarte.

- devemos encaminhar todos os resíduos que não conseguimos evitar produzir, e que não são adequados para reutilizar ou doar, para o seu destino correto (reciclagem, oleão, roupão, eletrão, pilhão ou ecocentro).

- devemos compostar todos os resíduos orgânicos que produzimos e com o fertilizante e composto obtido cultivar alguns alimentos ou doar para quem o consiga fazer.

- devemos optar por vestuário composto por tecidos naturais (algodão, linho, lã) pois a grande maioria dos tecidos com mistura possuem componentes plásticos que, progressivamente, se separam da peça durante as lavagens e, como não são captados pelos sistemas de tratamento de águas, acabam a poluir rios e mares.

Com estas sete práticas é possível reduzir drasticamente a quantidade de resíduos produzidos e descartados e assim a sua probabilidade de encaminhamento para as massas de água.

Para alguns estas práticas podem ainda parecer complicadas de alcançar por variadas razões. O nosso conselho é: comecem pela mais óbvia para vocês, e assim que estiver cumprida, voltem à lista e tentem a próxima. Aos poucos estas práticas transformar-se-ão em rotina e compreenderão que afinal apenas o que necessitavam era de começar. E que tal hoje?

Juntem-se a nós por um futuro com rios, mares e praias não poluídos e saudáveis.

Fotografia de Sergei Tokmakov, Esq. Terms.Law do diretório de fotografias Pixabay.



×